Como Montar um Antiquário

Como montar um antiquário
Como montar um antiquário.

Confira nosso passo a passo de como montar um antiquário, um empreendimento de sucesso no meio moderno. O antigo jamais sai de moda, isto é fato. Por mais que as pessoas invistam em novidades em produtos no quesito decoração, peças antigas são sempre bem-vindas e possuem seus admiradores cativos. Com a onda vintage que estamos vivendo atualmente no mundo da moda e decoração, montar um antiquário pode ser uma boa forma de negócio.

É cada vez mais comum que pessoas se dediquem a colocar na decoração peças antigas, o que é chamado vintage. Para quem não conhece o termo, vintage é usar no tempo moderno uma peça antiga e não uma peça nova baseada em um modelo original ou uma época, isso é retrô.

Para os novatos no setor, antiquários são lojas que vendem materiais antigos, que podem ser roupas, objetos de decoração e utensílios do lar. Quanto mais antigo melhor, pois são mais valorizados. Podem ser objetos de 50 anos atrás, mas o mais comum é que sejam artigos que datem de mais de 80 anos ou dos séculos passados.

Montar um antiquário pode ser um bom negócio por três motivos: peças antigas possuem seu valor e quanto mais antiga mais valorizada fica. Além disso, existe um mercado carente, pois a procura é maior que a oferta. E quem pensa que os antiquários não dão dinheiro, está enganado. Saiba que eles vendem pouco se comparados a um comércio de roupas, mas vendem bem, pois os clientes são bem específicos.

Público-alvo de um antiquário

Claro que os clientes de um antiquário não são os mesmos de um shopping: são menos frequentes na compra e mais direcionados na sua procura, mas não são poucos. Ao montar um antiquário, saiba que seus clientes, ou seja, o público-alvo do seu negócio são decoradores, designers de interiores e pessoas que realmente gostam de peças antigas. Existe uma boa quantidade de clientes em potencial que procuram uma loja deste segmento para comprar produtos, porque gostam de valorizar peças de outro período e de tê-las em casa como mimos.

Sua Ideia de Negócio é Lucrativa?

Saiba quais são as 4 Perguntas Poderosas que podem salvar seu negócio antes mesmo dele ser criado. Evite cometer os ERROS COMUNS dos empreendedores de primeira viagem. Saiba mais...

PS: No final eu apresento uma ferramenta que pode triplicar suas chances de sucesso com um negócio próprio. Clique aqui!.

 

Colecionadores particulares também são seu público-alvo ao montar um antiquário. São pessoas que buscam peças específicas encontradas por donos destes empreendimentos para completar uma coleção que pode ser de moedas, postais, louça de quarto, entre outros.

Uma boa notícia para quem pensa em abrir uma empresa é que a maioria dos clientes de um antiquário é mesmo do segmento de decoração, setor que movimenta em média quatro bilhões de reais ao ano no país e tem expectativa de crescimento bem maior. Recentemente, foram abertas mais de dez lojas no ramo, com expectativa de mais lojas serem abertas.

Documentos para abrir um antiquário

Esta loja é semelhante a um comércio e por isso, exige apenas abertura de firma, registro na prefeitura e na junta comercial da cidade do empreendimento, alvará do Corpo de Bombeiros e da vigilância sanitária. Todos esses documentos são conseguidos mediante ajuda de um contador e todo o trâmite custa em média R$ 1.500, incluindo os custos dos serviços prestados de contabilidade.

Produtos para serem vendidos em um antiquário

Uma loja de antiquário vende basicamente produtos antigos. A regra é: quanto mais antigo, melhor. Algumas pessoas montam uma loja desta partindo de acervo particular, objetos de família de longos anos com alto valor. Outras começam o negócio por meio de garimpagem, comprando produtos pela Internet e de outras pequenas lojas e depois revendem.

As duas formas citadas acima são aceitas para comprar produtos para montar um antiquário, mas há um problema: é preciso ter cuidado com falsificações. São comuns no meio de antiguidades pessoas vendendo peças muito parecidas com originais de época, mas que na verdade são peças falsificadas. Um bom conselho é ter contato com especialistas ou ser historiador, para saber identificar peças originais e falsificadas.

Em casos de peças de família, peça certificado de autenticidade registrado, com avaliação de curadores e historiadores do setor de avaliação. Isso vale para quadros, livros, jóias, (neste caso, tenha a avaliação de um joalheiro), documentos, roupas e objetos de decoração. Quanto mais velho for o produto a ser comprado, mais importante a avaliação de um especialista do setor. O que mais se vende são móveis antigos, principalmente de dois séculos atrás como mesas de madeira e cadeiras. Tapetes e loucas também têm boa procura, por isso são um bom investimento.

O preço a ser cobrado deve ser sempre avaliado de acordo com a venda. Antes de comprar um artigo, observe preços de produtos pela Internet ou com avaliadores para em seguida dar seu preço. No começo será um pouco difícil, partindo do princípio que você não conhece o mercado. Por isso, é importante procurar informações sempre para se manter atualizado, como ler livros de historiadores sobre artigos de épocas. Mas para se ter certeza de o quão antigo é o produto que se está comprando e o quanto ele vale no mercado, só com experiência e avaliação.

Antes de fazer uma grande compra, peça um certificado ou emita um após passar por uma rígida avaliação. Isso deve ser feito em todos os produtos datados de mais de dois séculos, mas com muito mais cuidado com coleções. Um bom exemplo são louças do século XVIII e pratarias, que eram comuns em casas de família e são produtos caros e de alto valor comercial para venda. Coleções completas de copos e taças, louça de cozinha e prataria para sala de jantar devem ser avaliadas com o cuidado redobrado, pois são raras de se ver.

Outro artigo que deve ser amplamente avaliado são documentos antigos. Algumas lojas de antiguidades trabalham também com venda de documentos como fotografias, jornais e revistas, mas é preciso ter bastante cuidado e recomenda-se não trabalhar com tais objetos logo de início. Eles são caros e exigem serem guardados de forma especial para que não sejam danificados com o tempo.

Onde montar uma loja de antiguidades

Como qualquer ponto de comércio, quanto maior o fluxo de pessoas na rua em que a loja for montada, melhor. Avenidas e próximo a centros comerciais são uma boa escolha. Este tipo de loja não está relacionado a shoppings pelo alto custo de aluguel e manutenção e a movimentação financeira de um antiquário não é alta. Ela obedece a fases e por isso, o lucro mensal pode não ser mais que mil reais num mês e chegar a R$ 10 mil facilmente em outro, sendo necessário um grande fluxo de caixa. Sendo assim, investir bastante em estrutura não é uma boa pedida. O melhor é ter um aluguel mais barato, mas com certeza de pagamento.

Para a divulgação de uma loja de antiguidades, precisa-se apenas do básico: panfletos, anúncio em jornal e anúncio em lista telefônica, que é o mais importante. O cliente de um antiquário segue o modelo dos que procuram loja do setor, por isso é importante que figure na lista o contato da loja com endereço.

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

 

► Dica Importante!


Independente do tipo de negócio que você deseja montar é muito importante fazer um planejamento. Estude em livros, contrate uma consultoria, use o Kit Como Abrir Um Negócio, enfim, escolha a opção que mais lhe agrada, apenas NÃO ARRISQUE suas economias e o bem-estar da sua família em um chute!


 

DEIXE UMA RESPOSTA