Redes Sociais Nas Empresas

Redes sociais nas empresas
Redes sociais nas empresas

Se há poucos anos, abrir a página do Twitter ou do Facebook dentro da empresa, em horário de trabalho, era quase um ato clandestino. Hoje em dia, é tudo muito diferente. Pouco tempo se passou e agora é unanimidade: as redes sociais nas empresas vieram para ficar.

As organizações utilizam essas mídias para falaram mais de perto com seus clientes, para conhecerem com mais profundidade o seu público-alvo e conquistarem cada vez mais espaço na vida deles. Veja como as redes sociais nas empresas funcionam como pilares de estratégias para posicionamento de mercado e confira dicas de como elas podem ser usadas no seu negócio.

A evolução das redes sociais nas empresas

Com as mídias sociais tudo mudou: a Era agora é da interação entre as pessoas, não importando aonde estejam, a profissão que exercem, nem a posição social que ocupam. Todos os usuários são produtores de conteúdo e ao mesmo tempo audiência. É uma imensa troca que afeta diretamente os negócios. Mas como isso acontece?

As mídias sociais são basicamente a produção de conteúdo feita de todos para todos e englobam blogs, Twitter, álbuns virtuais de fotos e as famosas redes sociais, que podem ser horizontais, como o Facebook e o Orkut, e verticais, que são as especializadas, tais como Tripadvisor (viagens), Dona Bonica (moda), Last FM (música) etc.

Atualmente, 65% das empresas brasileiras já usam as redes sociais como uma ferramenta de  comunicação com seus clientes e com aqueles que ainda serão seus consumidores e 84% deles estão no Twitter, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Inteligência de Mercado (Ibramerc).

Sua Ideia de Negócio é Lucrativa?

Saiba quais são as 4 Perguntas Poderosas que podem salvar seu negócio antes mesmo dele ser criado. Evite cometer os ERROS COMUNS dos empreendedores de primeira viagem. Saiba mais...

PS: No final eu apresento uma ferramenta que pode triplicar suas chances de sucesso com um negócio próprio. Clique aqui!.

 

As informações apontam para uma preferência pelo Twitter pelos empresários: o índice de aderência é de 42%. Logo em seguida, a outra mídia social preferida são os blogs, com 21%, Facebook (11%) e Youtube (8%).
Para se ter uma ideia da importância das mídias sociais, o Facebook está avaliado em  aproximadamente US$ 100 bilhões, o Twitter, em US$ 8 bilhões e o You tube, US$ 600 milhões a US$ 700 milhões quando foi adquirido pelo Google, em 2009.

De acordo com o site socialbakers.com, o Facebook atinge cerca de 25% da população brasileira, havendo 52,8 milhões de usuários no país, ficando em segundo lugar no ranking, estando só atrás dos EUA.

Redes sociais nas empresas: como elas fazem

As redes sociais nas empresas estão abrindo cada vez mais os canais de comunicação entre os clientes e as organizações, ocorrendo trocas de informação em que todos os lados saem ganhando. Com uma página no Facebook informando tudo o que há de melhor na cena cultural carioca, o Arena Copacabana Hotel usa a rede social não apenas para dar as informações básicas, como tarifário, por exemplo, mas utiliza também para deixar seus clientes alinhados com tudo o que acontece na Cidade Maravilhosa.

Essa atuação nas redes sociais feitas pelo hotel vai de encontro à opinião da especialista em redes sociais da Mesa de Marketing, Alessandra Sleiman. De acordo com ela, os consumidores buscam os assuntos relacionados à empresa e as vendas são conseqüências. “Um site existe para mostrar o produto, mas as redes sociais devem ser usadas para postar temas que estejam ligados ao negócio. Uma dica é divulgar uma agenda de eventos, postar vídeos e muitos álbuns. Acima de tudo, é muito importante colocar sempre conteúdo de qualidade e constantemente. Links para blogs ou artigos muito citados também devem ser postados”, ressalta.
Mas como abrir esse canal de comunicação? Alessandra dá detalhes “É preciso fascinar os seus clientes, então poste conteúdo útil, mas com muita criatividade. Tudo de forma humanizada, nada automático e frio. A proposta das redes sociais é fomentar o boca a boca online. Converse com os fãs, aborde com eles os temas que tenham ligação com a empresa, pergunte algo, poste um bom dia ou dê parabéns em datas importantes” diz a especialista. Contudo é importante planejar as postagens, porque o excesso delas pode sobrecarregar.
Para tomar esse cuidado, todos os dias, um profissional do Arena Copacabana Hotel procura postar artigos que agradem os seus clientes, que tenham a ver com o que eles realmente buscam.

O shopping on-line Fashionera, um portal com diversas lojas que têm como público-alvo as modas feminina, masculina e infantil, também engrossa as estatísticas das redes sociais nas empresas, atraindo mais clientes e fomentando as vendas de cada grife.

Ele está presente nas principais redes sociais: Facebook, Twitter, Google +, Pinterest e Polyvire.  Da mesma forma que Sleiman diz que as empresas devem colocar assuntos correlatos nas redes sociais, o portal segue a cartilha e também possui um blog com diversos artigos com assuntos relacionados: tendências, eventos do mundo da moda e lançamentos fazem parte dele. Na opinião da CEO da Inter.net Brasil, Alessandra Zanetti, estar nas redes sociais é imprescindível para o sucesso do negócio. “A nossa decisão foi estar presente sempre nas redes sociais. Sabemos que elas são essenciais para o estabelecimento de uma marca que quer vender e dialogar com seu público”, explica a profissional que atua na empresa que criou e administra o Fashionera.

As vendas, sejam elas feitas pela internet ou não, sofreram o impacto das redes sociais porque o peso dos comentários de outros usuários é muito grande e impacta nas decisões de compra, de acordo com o jornalista José Antônio Ramalho, em seu livro Mídias Sociais na Prática. Se antes o consumidor comprava e ficava muito difícil saber se estava satisfeito ou não, hoje ele expõe sua opinião nas redes sociais, o que influi outros potenciais clientes. Nesse sentido, a Fashionera está atenta. “O portal faz vendas online e é um tipo de negociação influenciada pela opinião dos amigos. O que um cliente pensa sobre um produto é completamente mudado quando um amigo dele faz um comentário. Desse jeito, a opinião é construída pela própria rede de amigos”, esclarece a CEO.

Redes sociais nas empresas fidelizam clientes

Hoje em dia, o segundo site mais acessado do mundo é o Facebook, conectando um bilhão de pessoas, ficando atrás somente do Google. Dessa maneira, é fundamental que as empresas estejam presentes naquela rede social, mas não apenas estar ali com uma página, mas também trabalhando arduamente nela para fidelizar os potenciais clientes.

Isso aconteceu com o cabeleireiro Magno Alves, dono da Universidade do Cabelo que oferece cursos pela internet para formação de profissionais. Usando Facebook, Twitter e ainda divulgando videoaulas pela rede mundial de computadores, o profissional chamou a atenção de muita gente e foi o primeiro profissional do Brasil a ser convidado para participar do Workshop 2012 – Elements 3, ocorrido em abril na cidade de Barranquilla, Colômbia. “Acharam-me pelo Facebook e viram um vídeo em que eu usava minha técnica de corte. Convidaram-me e gostei bastante, pois a proposta do evento era o intercâmbio de técnicas entre os representantes de vários países”, diz Magno.
O sucesso não parou por aí: Magno foi chamado para ser um dos destaques da I Beauty Show Colômbia, que ocorrerá em novembro, em Cartagena.
O profissional destaca a importância da internet e especialmente das redes sociais no seu negócio. “Com a internet posso ficar com todos ao mesmo tempo: minha família, meu salão e ainda conseguir oferecer os cursos virtuais”, diz ele.

Meios tradicionais apontam para as redes sociais nas empresas

De acordo com a especialista em redes sociais, os outros meios de comunicação não são dispensados, ao contrário, ocorre uma convergência de mídias e as empresas devem estar atentas a isso. É muito comum ver anúncios na televisão que são complementados nas redes sociais. “O consumidor é convidado a visitá-las”, diz Sleiman.

Isso não se restringe à TV, que possui um custo muito alto para quem está começando no mundo empresarial. Por conta disso, caso utilize um desses meios de comunicação tradicionais, tais como panfletos, folders, anúncios em jornais de bairro, por exemplo, não se esqueça de colocar também os ícones das redes sociais que você usa no seu negócio.

Redes sociais nas empresas: ferramentas

As redes sociais nas empresas podem ser muito exploradas. Uma ferramenta muito útil é a Social Media Optimization (SMO). Ela serve para administrar os posts, dar retorno aos seguidores, monitorar as conversas feitas, fomentar promoções e ainda observar os passos da concorrência.

O diretor de operações da Flex Interativa, Rony Nascimento, diz que é possível fazer análise completa por dia, por semana ou quinzenalmente nas redes sociais nas empresas. Desse jeito, é possível ver o que falam da empresa, a qualidade dos comentários dos consumidores, quem são aqueles mais ativos e os que formam opinião. “Desse jeito, conseguimos identificar exatamente as deficiências de uma marca e o que deve ser trabalhado para melhorar a imagem dela”, diz o diretor da empresa de soluções digitais.

Como usar as redes sociais na sua empresa

E você que é microempreendedor, que já tem seu negócio, que pretende fortalecer os laços com clientes o que está esperando para fazer da sua empresa um sucesso? A especialista em redes sociais da Mesa do Marketing dá algumas dicas sobre o uso do Facebook.

1 – “No início, chame os amigos mais próximos a fazerem parte das redes sociais”.

2. “Promova anúncios no Facebook. Basta um orçamento pequeno. Nessa rede social, dá para refinar entre sexo, idade e localização daqueles que você quer que sejam atingidos pelo seu anúncio”;

3 – “Os ícones das suas redes sociais devem também estar presentes e bem visíveis no seu site. Isso é importante para que os seus clientes saibam que a sua empresa está nas redes sociais. Use também esses ícones na assinatura do seu e-mail”;

4-“Assim que a sua empresa entrar nas redes sociais, avise os seus clientes da sua presença nelas. Envie um e-mail marketing para comunicá-los”;

5 – “Um meio também muito interessante de colocar os ícones das redes sociais são nas embalagens usadas na sua empresa”;

6 – “Publique seu Facebook no seu Twitter e vice-versa”;

7 – “Elabore uma hashtag exclusiva para sua empresa e torne-a pública.”

Esteja na primeira página do Google mesmo nas redes sociais

Além de ter as redes sociais nas empresas para estar mais perto de seus clientes, também é muito importante que elas estejam na primeira página do Google, por exemplo, para serem imediatamente encontradas. Para isso, é imprescindível posicionar de forma positiva o nome da marca dentro dos sites de busca, ter um conteúdo de boa qualidade e saber gerenciar as informações das redes sociais.

Existem técnicas que auxiliam a colocar o site logo na primeira página da gigante de buscas, como o SEO (Search Engine Optimization). Segundo pesquisas realizadas pela Flex Interativa, mais de 60% dos usuários param a pesquisa na primeira página quando vão buscar informações na internet. “Fazemos uma programação no site, conseguimos colocar a empresa do nosso cliente no topo do Google, fazendo com que ele seja encontrado mais rápido”, diz o diretor de operações da empresa.

Outra opção é pagar os links patrocinados, aqueles destacados que ficam ao lado dos resultados da busca. Isso pode ser feito com pouco investimento e destacar as redes sociais nas empresas.

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

 

► Dica Importante!


Independente do tipo de negócio que você deseja montar é muito importante fazer um planejamento. Estude em livros, contrate uma consultoria, use o Kit Como Abrir Um Negócio, enfim, escolha a opção que mais lhe agrada, apenas NÃO ARRISQUE suas economias e o bem-estar da sua família em um chute!


 

1 COMENTÁRIO

  1. Olá, alguém pode me falar a data desta matéria????
    Pois estou fazendo uma monografia e quero usar esta matéria como referência, mas para citar preciso saber de quando é a matéria!!

DEIXE UMA RESPOSTA