6 Dicas Importantes Sobre Fluxo de Caixa

Fluxo de CaixaDificuldades com a saúde financeira da empresa? Veja como trabalhar o fluxo de caixa e melhorar sua situação!

Você quer que a sua empresa seja bem sucedida? Para que isso aconteça é primordial estabelecer uma administração de qualidade, que dê conta de controlar todos os setores do negócio, especialmente as questões financeiras.  Afinal de contas, uma empresa que não administra o seu capital está fadada a ser desorganizada, a ter possíveis prejuízos e fracassar.

O setor financeiro de uma empresa é composto por diversos fatores, entre eles está o fluxo de caixa, que é a quantidade de dinheiro que entra e sai do caixa do negócio. Promover o controle do fluxo de caixa é uma obrigação de toda e qualquer empresa, independente do seu porte, pois isso possibilita que o administrador tenha total conhecimento das suas finanças, tendo condições de se planejar para arcar com as despesas e fazer retiradas de lucro.

O planejamento de um negócio é, sem sombra de dúvidas, um dos fatores de terminante no sucesso do empreendimento e, dentro deste fator, está o fluxo de caixa, o qual tem como foco principal permitir que se trabalhe corretamente os valores que entram e saem do negócio. Veja, o fluxo de caixa deverá ser analisado todos os meses, utilizando-se os dados para tomar novas medidas, tanto de maximização de ganhos do negócio quanto formas de reduzir os custos da empresa.

Para que uma empresa mantenha a sua saúde financeira é preciso controlar o fluxo de caixa, que é um procedimento composto por uma série de etapas. Você quer otimizar o setor financeiro do seu negócio? Para te ajudar vamos ensinar mais sobre o assunto, trazendo excelentes informações e dicas sobre o fluxo de caixa. Confira abaixo!

Saiba o Que é Fluxo de Caixa?

Sua Ideia de Negócio é Lucrativa?

Saiba quais são as 4 Perguntas Poderosas que podem salvar seu negócio antes mesmo dele ser criado. Evite cometer os ERROS COMUNS dos empreendedores de primeira viagem. Saiba mais...

PS: No final eu apresento uma ferramenta que pode triplicar suas chances de sucesso com um negócio próprio. Clique aqui!.

 

Antes de qualquer coisa, é necessário entender o que é fluxo de caixa. Pois bem, o fluxo de caixa tem origem nos termos em inglês, cash flow, que diz respeito à quantidade de dinheiro que passa pelo caixa da empresa, que chega através do recebimentos de compras realizadas pelos clientes e que sai por meio do pagamento de dívidas adquiridas pelo negócio para colocar as suas atividades em prática.

É preciso que o administrador do negócio parta do princípio de que os valores disponíveis no caixa estão constantemente mudando, uma vez que novas vendas são realizadas e contas também são contraídas. Levando isso em consideração, o controle do fluxo de caixa se faz necessário para que a empresa saiba o quanto está faturando e gastando em um determinado período de tempo.

Através do fluxo de caixa, tem-se a possibilidade de verificar o que deve ser mudado na empresa, além disso, quando o fluxo de caixa está negativo, significa que a empresa está “caminhando” para situações complicadas e uma provável crise financeira.

Por Que Controlar o Fluxo de Caixa da Empresa?

Você quer otimizar o setor financeiro da sua empresa, tornando-o mais transparente? Uma solução para este problema é promover o controle do fluxo de caixa da empresa, que é um processo constituído por várias etapas, sendo trabalhoso, mas que é crucial para que o administrador tenha todas as informações sobre as finanças do negócio.

A partir do controle do fluxo de caixa da empresa, é possível saber com exatidão quais são as quantias em dinheiro que entram e saem do negócio, o que permite elaborar estratégias para reduzir os custos desnecessários, otimizar os processos de venda e cobranças, caso haja a necessidade, contendo ou evitando eventuais prejuízos financeiros.

Como Controlar o Fluxo de Caixa?

Você deseja monitorar as finanças da sua empresa com maior eficácia? Esse procedimento é importantíssimo tomar conhecimento e analisar se dinheiro que entra e sai da empresa está de acordo com as expectativas projetadas ou é necessário se replanejar. Por isso, acompanhe abaixo, como controlar o fluxo de caixa do seu negócio:

1- Determine o Período de Controle do Fluxo de Caixa

Você finalmente vai estabelecer um controle mais rígido das finanças da sua empresa? Então, o seu primeiro passo é determinar o período que vai compreender o controle do fluxo de caixa. Para os negócios de pequeno e médio porte, o ideal é que o controle seja realizado mensalmente. Agora, as organizações de grande porte devem ter o seu fluxo de caixa analisado quinzenalmente, pois isso evita o acúmulo de informações, tornando o relatório mais preciso.

Ao determinar o período em que o controle do fluxo de caixa irá vigorar, o administrador irá gerar informações e resultados para cada tempo, sendo possível realizar comparativos para analisar o desempenho da situação da empresa. Por exemplo, pode-se checar se o negócio adquiriu mais contas do que o necessário de um mês para o outro ou conseguiu reduzir custos.

 2- Quantia de Dinheiro Que Entra no Caixa Para Formar o Fluxo de Caixa

Após determinar o período em que o controle de caixa será realizado é preciso dar início a esta atividade. Primeiramente, o gestor responsável por controlar as finanças da empresa deve realizar um estudo para analisar a quantia de dinheiro que entra no seu caixa, o que deve ser feito por meio da observação de documentos.

Nesta etapa, tem-se que averiguar o total de vendas realizadas no período de controle, tanto as que foram efetuadas à vista quanto a prazo e os seus respectivos valores. Isso pode feito através de notas fiscais ou checagem dos cadastros dos clientes. A partir desta informação pode-se saber o quanto a empresa tem para receber e quando, podendo se planejar para pagar as suas dívidas.

3- Verifique a Quantia de Dinheiro que Sai do Caixa

Tão importante quanto estudar a quantia em dinheiro que entra no caixa da empresa é saber com exatidão os valores que saem deles. Sendo assim, verifique o quanto o negócio está gastando, basta analisar os documentos e contratos de dívidas e contas que foram contraídas recentemente.

Este processo deve levar em consideração dois tipos de custos, os fixos que são aqueles que sempre existirão como o abastecimento do estoque, pagamento dos funcionários, luz, água e internet, e os gastos variáveis, que são ocorrem sempre como o reparo de uma máquina, uma contratação de emergência, entre outras coisas. A partir deste dados, a empresa poderá saber se está gastando dentro da sua realidade ou precisa cortar gastos para melhorar a lucratividade.

Quando você tem os valores de saída e entrada de recursos, pode-se ter uma noção básica, embora não definitiva, de como está o seu fluxo de caixa. Dizemos que não é definitiva, mas apenas uma noção, porque, conforme verá abaixo, têm-se outras informações que compõem o fluxo de caixa que são de suma importância.

Porém, pode-se, a partir desses 2 elementos, analisar rapidamente a situação e saúde financeira da sua empresa.

4- Saldo das Contas da Empresa Para Formar o Fluxo de Caixa

As contas da empresa devem ser acompanhadas de perto até o momento que foram completamente quitadas, isso evita que o administrador seja surpreendido por uma dívida que não foi paga na data correta e acabou gerando juros altos. Portanto, é recomendado saber e descrever em um relatório o saldo das contas do negócio.

Faça um relatório, separando os gastos fixos dos variáveis, colocando as informações nos mínimos detalhes. Por exemplo, disponha os salários dos funcionários por categoria, apontando o valor de cada uma delas. No caso de dívidas de longo prazo, pode-se dispor o total de parcelas, indicando quantas já foram pagas e o que ainda deve ser pago. Dessa maneira, é possível ter uma visão ampla de todos os custos da empresa e trabalhar para supri-los.

Sua situação financeira está difícil? Confira agora mesmo como conseguir financiamento.

5- Registre Todas as Contas a Pagar e Receber e Crie o Fluxo de Caixa

Um dos grandes problemas enfrentados pelas empresas desorganizadas é receber uma fatura de cobrança como um valor altíssimo, que foi gerado através da incidência de juros em decorrência do atraso do pagamento. Para que isso não aconteça com o seu negócio, é indicado registrar todas as contas a pagar e a receber.

Construa duas planilhas, uma especialmente para todas as dívidas que a empresa tem que arcar, incluindo os custos fixos e variáveis, e outra para descrever todas as contas que o empreendimento tem que receber e o prazo em que isso deve acontecer. Desse modo, se os clientes atrasarem o pagamento das suas dívidas, o estabelecimento pode emitir alertas para lembrá-los que estão inadimplentes e que terão que pagar juros, que aumentam a cada dia de atraso.

6- Mantenha o Fluxo de Caixa Atualizado

O fluxo de caixa de uma empresa está em constante mudança, uma vez que ela promove vendas e adquire contas com frequência, logo para que o controle não perca a sua eficiência é recomendado manter o fluxo de caixa atualizado, registrando todas as novas informações nos relatórios.

Que tal maximizar seus ganhos com algumas dicas de vendas?

Também é importante ressaltar que os relatórios do controle de fluxo de caixa não devem ser elaborados em vão, é preciso usá-los para acompanhar o desempenho do negócio ao longo dos meses e como base para reestruturar o seu planejamento financeiro.

Lembre-se, quanto mais você utilizar as informações obtidas do seu fluxo de caixa, menor será a probabilidade de falir sua empresa, pois poderá antecipar os momentos de crise da empresa antes que atinjam o seu apogeu. Também, pode-se fazer o Fluxo De Caixa No Excel, que é uma ferramenta bastante útil, simples e completa. Na internet você encontra Fluxo De Caixa Modelos, o que pode facilitar para que você inicie sua planilha.

E o Seu Fluxo de Caixa, Como Está?

5.00 avg. rating (93% score) - 2 votes

 

► Dica Importante!


Independente do tipo de negócio que você deseja montar é muito importante fazer um planejamento. Estude em livros, contrate uma consultoria, use o Kit Como Abrir Um Negócio, enfim, escolha a opção que mais lhe agrada, apenas NÃO ARRISQUE suas economias e o bem-estar da sua família em um chute!


 

DEIXE UMA RESPOSTA