Criação de suínos

Por:

Criação de suínosConfira em nosso artigo como montar uma criação de suínos e ter lucro com o negócio.

Os suínos usados para alimentação foram trazidos para o Brasil em 1532 pelos portugueses. O país recebeu as raças já existentes em Portugal, entre elas: o porco ibérico, céltico e asiático e dessas raças originais provieram as raças mestiças.

Criação de novas raças de suínos

Com o surgimento das raças mestiças, originadas pelo cruzamento de espécies de vários países, surgiu também a necessidade de se criar novas raças que fossem mais resistentes às doenças e ao clima. Porém, somente no século XX é que surgiram as primeiras experiências genéticas com suínos.

O melhoramento das raças surgiu com a importação de suínos da Inglaterra e da China. Entre os anos 30 a 60 apareceram as raças Wessex e Hampshire, Landrace e os Large White.

Mercado para criação de suínos

Segundo pesquisas de órgãos competentes, a carne suína é a mais consumida no Brasil e no mundo.

A produção de carne suína no Brasil se equipara a de outros países mais desenvolvidos e por isso, no país este é um ramo competitivo e amadurecido com a utilização de novas técnicas. O que marca a produção suína no Brasil, com certeza, é o uso de uma produção integrada e coordenada com a produção de ração, assistência técnica, animais abatidos e industrialização da carne.

Cadeia produtiva da criação de suínos

A suinocultura é marcada pela evolução de processos de criação que visam principalmente a produtividade e a redução de custos. Toda cadeia produtiva possui um conjunto de matéria-prima, fornecedores, insumos e ainda máquinas e equipamentos, com o objetivo de resultar em produtos finais que sejam de qualidade.

A cadeia produtiva para a suinocultura foi desenvolvida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e possui cinco subsistemas:

Apoio – o sistema de apoio é formado por fornecedores de insumos básicos e sistema de transporte e abastecimento.

Produção da matéria-prima – a produção de suínos é marcada por empresas rurais que geram, criam e engordam animais de forma integrada ou trabalham de forma empresarial individual.

Industrialização – a suinocultura pode ser indústria de primeira ou de segunda transformação. As indústrias de primeira transformação são aquelas que simplesmente abatem os animais e obtêm as peças de carne para comercialização e a segunda transformação são aquelas em que incorporam a carne a outros produtos como frios e embutidos, agregando valor aos produtos.

Comercialização – os produtos da cultura de suínos podem ser comercializadas para atacadistas, exportadores ou varejistas que consumirão de forma direta ou indireta.

Consumo – os consumidores intermediários são aqueles que consomem para revender ou agregar valor aos produtos e os consumidores finais são os que compram de supermercados.

Métodos de produção

A produção de suínos no Brasil é caracterizada pela produção que visa criar os suínos de forma confinada, desenvolvendo o ciclo completo, em um único espaço que compreende de 160 a 320 matrizes.

As etapas de produção desde o nascimento do suíno até o abate são desenvolvidas para um sistema de criação do tipo “todos dentro, todos fora”. Neste sistema, os suínos de cada lote ocupam ou desocupam uma sala em um mesmo momento. Esse sistema proporciona que o espaço de produção tenha limpeza e desinfecção ao mesmo tempo.

A produção de suínos contempla a produção do tipo Unidade de Produção de Leitões (UPL) e Unidade de Terminação (UT). Na UPL, os leitões são cuidados até a saída da creche e a UT executa as fases de crescimento e terminação.

Etapas de criação de suínos

Manejo da Produção

Esta etapa compreende o completo processo reprodutivo e produtivo do sistema e por isso, exige maior atenção e dedicação. Ela é crucial e dela depende atingir os melhores índices produtivos e com isso, o retorno econômico da atividade.

O manejo da produção compreende as fases de pré-cobrição em leitoas. Essa fase admite a singularidade da atividade sexual das leitoas que dependerá de fatores como nutrição, do manejo e do ambiente.

Outras fases que merecem acompanhamento são cobrição, maternidade e creche que marca a fase em que o suíno se alimentará de ração.

Além dessas, existem ainda fases são crescimento e terminação que compreende gestação, descarte de fêmeas, manejo de machos e pré-cobrição em leitoas.

Material Genético

O material genético para o desenvolvimento de suínos deve ser de qualidade, pois a genética é considerada a base tecnológica que sustentará a produção.

Da qualidade genética provem o desempenho de uma raça ou linhagem, dependendo também de fatores como o ambiente. O sistema genético depende de fatores para que o resultado final seja o suínos que darão a melhor carne e menos problemas para criação, engorda e terminação.

Os fatores a serem considerados no sistema genético é a proporção entre macho e fêmeas, aquisição de reprodutores que façam parte de um programa de melhoramento genético, esquema de cruzamento e qualidade genética.

Proteção ambiental

Esta é outra etapa a ser considerada na cultura de suínos e por isso, a proteção ambiental deve considerar a avaliação dos riscos de impacto ambiental, manejo de dejetos e manejo voltado para a proteção ambiental.

Nutrição

A nutrição para criação de suínos é responsável por 65% dos custos de produção, isso porque a nutrição de qualidade deve considerar os seguintes fatores:

- A forma física da ração que se divide em farelos ou peletizada. De preferência, as rações devem ser paletizadas, pois esse tipo de ração é adquirida pronta.

- A avaliação dos alimentos e a alimentação por sexo separado, em que devem ser levados em consideração hormônios sexuais, potencial de crescimento, atividade hormonal e outros fatores que são responsáveis por desenvolver os leitões.

- O arroçamento que o estudo do grau e qualidade nutritiva da alimentação em um espaço de tempo. Para isso, existem três tipos de alimentação para que resulte em crescimento dos suínos: à vontade, controlada por tempo e com restrição.

Sanidade

A saúde física dos suínos merece especial atenção e para cuidados com a saúde do suíno, detalhes a se considerar são: limpeza e desinfecção dos espaços, visita de veterinários.

Gestão da unidade produtiva

A propriedade suinícola constitui sociedade empresária que formou seus recursos produtivos com o auxílio de capital próprio ou empréstimo.

A criação de suínos é uma atividade empresarial e como tal, depende de mecanismos de gestão, planejamento, avaliação de métodos e processos administrativos.

O planejamento da atividade de suinocultura tem como decisões as seguintes questões: para quem vender, como vender, a quantidade a ser produzida e outros fatores como gerenciamento de custos, da qualidade, dos métodos de produção, dos preços do produto suíno e de insumos, além de políticas voltadas pra produção de suínos.

A gestão produtiva considera também:

Controle da atividade – controlar é a palavra de ordem na produção de carne suína. É necessário controlar a produtividade de funcionários, qualidade da carne suína, métodos de produção, custos, melhor conversão alimentar, além do controle de lucros e resultados.

Outros fatores a serem geridos pela empresa produtora de suínos são os recursos humanos que visam melhorar técnicas para recrutar melhor e ainda métodos para que a produtividade,na jornada de trabalho proporcione bons resultados, sem retirar a qualidade de vida e os direitos dos trabalhadores.

Outros fatores são a motivação no trabalho, a segurança, a higiene física dos trabalhadores, a organização administrativa, o clima organizacional e ambiente de trabalho positivo e o treinamento assim que necessário.

Desafios da suinocultura no Brasil

Apesar do bom desempenho do setor de criação de suínos, principalmente no que tange o consumo, a atividade ainda encontra certos desafios, como o preço do farelo de soja, que aumenta o custo total de produção.

Diante de todos os desafios do setor, os produtores estão organizados para solucionar questões essenciais. Mais informações podem ser obtidas no site da Associação Brasileira de Criadores de Suínos:  http://www.abcs.org.br/

O que achou do nosso artigo sobre criação de suínos? Conte para a gente!

DICA IMPORTANTE!

Independente do tipo de negócio que você deseja montar é muito importante fazer um planejamento. Contrate uma consultoria, estude em livros, use o kit Como Abrir Um Negócio, enfim, escolha a opção que mais lhe agrada, apenas não arrisque suas economias em um chute!



3 comments on “Criação de suínos
  1. LUCIENE APARECIDA DE PAIVA disse:

    TENHO UMA PEQUENA PROPRIEDADE, GOSTARIA DE AUMENTAR MINHA RENDA, POR ISSO RESOLVI INVESTIR EM UM NEGOCIO QUE ME DESSE LUCRO. PENSEI EM CRIAR GALINHAS POEDEIRAS, SUÍNOS OU CODORNAS. GOSTARIA DE SUGESTÕES: QUAL DESSES VOU OBTER LUCRO GARANTIDO? E QUAL E MAIS BARATO, POIS NÃO POSSUO MUITOS RECURSOS.

  2. Enio disse:

    gostei da criação de suinos.
    Como adquirir as matrizes?É possível financiar?

  3. antonio luiz disse:

    quero iniciar uma criaçao de suinos com 20 matrizes para fornecer carne e produtos defumados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Vai Abrir Um Negócio?

Curta O Novo Negócio!

Divulgue o Novo Negócio

Novo Negocio

Copie e cole o texto abaixo no seu site!
x

740 Ideias Práticas de Negócios (GRÁTIS)!

Faça como 410.552 Empreendedores, participe do meu grupo particular de negócios e descubra o que é necessário para ter um negócio de sucesso.

(Ou continue na dúvida...)