Como Trabalhar Com Piscicultura

PisciculturaVeja tudo que precisa para iniciar na piscicultura, desde a escolha do local, abertura do lago até a alimentação dos peixes!

O Brasil está entre os países que mais consomem peixe no mundo, o que se deve ao seu extenso território litorâneo, que são as regiões que mais produzem peixes e frutos do mar, esta característica se torna favorável para o desenvolvimento da piscicultura, ou seja, criação de peixe para comércio, uma atividade muito promissora economicamente e em expansão.

A piscicultura não compreende apenas a criação de peixe, mas também de frutos do mar, moluscos e plantas aquáticas, o que permite ao criador trabalhar com um leque amplo de produtos e, consequentemente, tenha mais lucros. A criação desses animais é feita de maneira controlada, com o uso de ferramentas e substâncias específicas, além de um acompanhamento periódico para estimular o crescimento saudável dos peixes.

Gosta da ideia de trabalhar com peixes? Já pensou em trabalhar com peixes ornamentais? Este também é uma ótima fonte de renda, além de poder ser trabalhada juntamente com a criação normal. Veja como montar uma criação de peixes ornamentais.

A piscicultura tem um grande potencial de rendimento, mas para ser um empresário bem sucedido é de suma importância conhecer os meandros desta atividade, como desenvolvê-la, estrutura mais adequada a ser montada para fazer a manutenção dos peixes e formas de prepara-los para o consumo. Para te ajudar a ingressar nesta atividade nós iremos trazer dicas de como trabalhar com a piscicultura. Confira abaixo:

Compreenda o Que é Piscicultura

Sua Ideia de Negócio é Lucrativa?

Saiba quais são as 4 Perguntas Poderosas que podem salvar seu negócio antes mesmo dele ser criado. Evite cometer os ERROS COMUNS dos empreendedores de primeira viagem. Saiba mais...

PS: No final eu apresento uma ferramenta que pode triplicar suas chances de sucesso com um negócio próprio. Clique aqui!.

 

Para se tornar um piscicultor é necessário saber tudo que a área de piscicultura compreende, inclusive, existe curso de piscicultura, o que é aconselhável fazer.

Em primeiro lugar, saiba que esta atividade tem como objetivo a criação de peixes de todas as espécies, plantas e moluscos aquáticos. A piscicultura se caracteriza por ser um criadouro de peixes, que é estruturado de acordo com os órgãos regularizadores do meio ambiente, possibilitando que o criador comercialize o produto de forma totalmente legal.

Já que tocamos no assunto da legalidade do negócio de piscicultura, cabe aqui algumas considerações. Por se tratar da criação de animais, os órgãos reguladores costumam ser bem severos e criteriosos nas avaliações, caso você não esteja com tudo realmente em dia, não inicie o trabalho na área, as multas são bem significativas e provavelmente irão levar os eu negócio à falência.

A piscicultura é uma boa fonte de renda para os criadores, pois esta atividade não causa grandes impactos ao meio ambiente, uma vez que ela pode ser instalada em áreas permitidas do mar ou em criadores e lagos artificiais e particularidades. Na piscicultura, as espécies criadas são totalmente controladas, desde o início da vida até o momento em que atingem a condição ideal para consumo, recebendo os tratamentos e substâncias apropriadas, o que é necessário para que se tornem produtos de boa qualidade.

Lembre-se ainda que os peixes criados para consumo serão rigorosamente avaliados pela vigilância sanitária e precisam atender todos os padrões de qualidades exigidos para o consumo.

Na criação será necessário fazer a construção de um tanque específico para piscicultura, chamando um engenheiro, retroescavadeira e um especialista no setor para avaliar os impactos ambientais. Aconselho ainda a ler nosso artigo sobre responsabilidade socioambiental das empresas, será de grande ajuda.

Tipos de Piscicultura

A piscicultura é uma atividade bastante difundida no Brasil, fazendo com que ela se dividida em vários segmentos, cada um deles tem uma finalidade específica. Para escolher o tipo de piscicultura que você deseja trabalhar veja a seguir as suas variações:

Piscicultura Extensiva

A piscicultura extensiva é uma das modalidades mais realizadas no Brasil, caracterizando-se por ser praticada principalmente em lagos, açudes e represas com tamanho delimitado, o que faz da produção dos peixes limitada também. Este tipo é indicado para pequenos produtores que desejam estabelecer um comércio local.

Quer começar uma criação maior e de outros animais? Possui uma fazenda? Com certeza irá se interessar pela criação de gado, afinal, é um dos mercados que movimenta mais dinheiro.

Piscicultura Semi-intensiva

A piscicultura semi-intensiva é realizada em criadores artificiais como barragens e viveiros desenvolvidos de acordo com as necessidades do produtor. A vantagem desta modalidade é o fato de ser possível ampliar o criadouro sempre que o produtor tiver necessidade, pois é mais simples realizar pequenas alterações, os peixes são alimentados com seres naturais da água, milho e adubo.

Piscicultura Intensiva

Piscicultura intensiva é uma das modalidades mais voltadas para o comércio, visando a otimização dos lucros. Nesta situação, os viveiros são construídos para comportar uma produtividade grande, utilizando rações balanceadas para acelerar o processo de engorda dos peixes.

A ração para os peixes pode ser um custo relativamente alto, ainda mais quando você optar pelo fornecedor errado. Também, é importante observar a qualidade do produto, pois isso impactará no crescimento dos peixes e você irá perder ao vender o kg. Assim, busque por uma loja de ração confiável e com produtos de qualidade.

Piscicultura Superintensiva

A piscicultura superintensiva é parecida com a intensiva, mas se diferencia pelo fato de os peixes serem criados em tanque de rede, o que permite que a produtividade seja alta e os animais ganhem peso e em menor tempo, além de agregar praticidade para o manejo diário.

Para fazer o tanque de rede será preciso fazer um projeto piscicultura. Uma boa dica é, não tenha pressa, já que, caso venha a dar problemas posteriormente por ter sido mal feito, além de muita “dor de cabeça” irá custar bastante arrumá-lo.

Dicas Para Trabalhar no Setor

Você quer montar um criadouro para piscicultura? Para que a sua atividade seja bem sucedida é necessário construir a estrutura adequada, além de saber como escolher os filhotes de peixe e o tipo de tratamento que deve ser praticado. Acompanhe abaixo como trabalhar com piscicultura:

1- Escolha do Local

Assim como em qualquer outro negócio, para trabalhar com a piscicultura você deve escolher o local adequado para desenvolver a atividade. Este trabalho pode ser feito em diferentes lugares como, por exemplo, mar, represas, lagos, lagos artificiais, tanques de redes, tanques comuns, barragens ou viveiros.

Para quem está ingressando no ramo da piscicultura, as duas principais alternativas para trabalhar são a da construção de um lago artificial ou viveiro, que possuem um espaço delimitado, permitem um controle maior do tratamento dos peixes e garante uma produtividade mediana com bons rendimentos financeiros. O ideal é que o criadouro seja instalado em uma propriedade rural.

Veja também como iniciar uma criação de galinhas caipiras, será necessário pouco espaço e não irá interferir em nada na sua criação de peixes. É ou não é uma ótima ideia? Quanto mais você conseguir diversificar na sua criação, maior será a probabilidade de manter a estabilidade e obter bons rendimentos.

2- Monte a Estrutura

Após escolher o local apropriado para trabalhar você deve montar a estrutura, que é semelhante tanto para a criação em viveiro quanto em lago artificial. Primeiramente, contrate os serviços de uma retroescavadeira para construir o lago, o qual deve ter entre 1,50 m e 2 m de profundidade, com 50 metros largura e comprimento.

Para otimizar a criação controlada dos peixes pode-se construir barragens dentro do lago, o que é interessante para separar os animais por categorias e tempo de vida, fazendo com que o acompanhamento seja mais preciso em todas as etapas. Preencha o lago com água e se julgar necessário instale redes para manter as mudas de peixes.

3- Selecione as Mudas de Peixes

As mudas para piscicultura são os filhotes de peixe, os quais são criados especialmente para a criação controlada em cativeiro. As mudas de peixes mais indicadas para entrar na área de piscicultura são pacus, tilápias, carpas capim, carpas colorida, carpas húngaras, curimbatás, dourados, lambaris, piaçus, piracanjubas, entre outras.

Para adquirir as mudas de peixes você deve recorrer diretamente aos criadouros que vendem apenas para a criação controlada, pois assim os peixes estão mais bem preparados para sobreviver em ambientes delimitados. Para começar uma produção pequena, o ideal é adquirir 30 mudas de pelo menos três espécies diferentes. Os filhotes de peixe ficam prontos para o consumo em até seis meses se forem alimentados corretamente.

4- Alimentação Na Piscicultura

A alimentação para os peixes tem que ser feita de 3 a 5 vezes por dia. É necessário dar ração específica, sendo que os filhotes recebem uma ração reforçada para acelerar o crescimento. Os seres vivos como, por exemplo, os crustáceos, que nascem no lago, também servem para alimentar os peixes.

Após os seis meses de vida os peixes podem ser submetidos ao processo de engorda, sendo colocados em uma área isolada do lago e receber quantidades maiores de ração entre 5 e 8 vezes por dia, o que estimula o desenvolvimento da carne dos animais.

5- Reprodução dos Peixes

Para promover a reprodução dos peixes é necessário separar os casais de cada espécie, mantendo-os em uma área isolada do lago artificial ou dentro de caixas de água ou tanques com mil litros de água, deixando-os juntos entre 15 e 30 dias. As ovas precisam ser separadas em outro tanque até um mês de vida, depois podem ser dispostos no lago principal.

Comece Agora Mesmo Seu Negócio na Área da Piscicultura, é Uma Ótima Forma de Ganhar Dinheiro!

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

 

► Dica Importante!


Independente do tipo de negócio que você deseja montar é muito importante fazer um planejamento. Estude em livros, contrate uma consultoria, use o Kit Como Abrir Um Negócio, enfim, escolha a opção que mais lhe agrada, apenas NÃO ARRISQUE suas economias e o bem-estar da sua família em um chute!


 

DEIXE UMA RESPOSTA