Modelo de Fluxo de Caixa em 6 passos

Modelo de Fluxo de Caixa Dificuldades com o fluxo de caixa? Veja como fazer um modelo de fluxo de caixa em 6 passos.

Você precisa estabelecer maior controle sobre as finanças da sua empresa? Para que um empreendimento dê certo e torne-se bem sucedido no mercado é necessário primar por cuidados em diferentes aspectos, principalmente no que diz respeito às suas finanças, uma vez que é preciso saber administrar os gastos, os custos e os lucros recebidos em decorrência da prestação de serviços.

Para estabelecer o controle sobre o setor financeiro da sua empresa uma das principais atitudes a serem tomadas é fiscalizar o fluxo de caixa, que nada mais é do que os valores que entram e saem do seu caixa. Ao cumprir com esta atividade, a tendência é que o seu negócio se torne mais bem organizado, obtendo informações que ajudam em questões essenciais como evitar o endividamento ou canalizar os investimentos de uma forma mais proveitosa.

O fluxo de caixa é algo relativamente simples, mas exige que seja seguido à risca todos os passos, caso contrário, facilmente poderá se “perder” no controle e acabar por tornar suas finanças ainda mais bagunçada.

É comum as pessoas iniciarem o controle do fluxo de caixa e, após um tempo, começar a dar menos importância, deixando de anotar as entradas e saídas de valores/mercadorias. Ao fazer isso, logo percebem o seu erro e já estão assumindo prejuízos por simples descuidos. Não faça o mesmo!

O controle de fluxo de caixa é colocado em prática a partir da fiscalização de diferentes pontos que envolvem a empresa. Para tornar este processo mais funcional e atingir bons resultados, você pode utilizar um modelo pronto de fluxo de caixa, bastando executá-lo.

Quer aprender como funciona o modelo de fluxo de caixa para poder criar um para a sua empresa e começar a se organizar? Sem problemas, fizemos esse texto exclusivo para que você aprenda tudo sobre modelo de fluxo de caixa. Aproveite!

O Que é Modelo de Fluxo de Caixa?

Se você é o responsável por administrar uma empresa é de fundamental importância que esteja habituado à expressão “fluxo de caixa”, a qual pode ser definida como as quantias em dinheiro que entram e saem do caixa do negócio, em decorrência dos produtos comercializados e dos custos e gastos que são necessários para que consiga prestar os seus serviços normalmente.

O modelo de fluxo de caixa é uma espécie de fórmula, que é constituída por setores e pontos de uma empresa que são acompanhados e controlados, tendo como objetivo administrar tudo que está relacionado à circulação do dinheiro, impedindo que ocorram gastos desnecessários e ajudando no desenvolvimento de possíveis planejamentos.

Ter um bom modelo de fluxo de caixa é parte obrigatória de quem deseja administrar uma empresa corretamente.

Por Que Usar Um Modelo de Fluxo de Caixa?

A sua empresa ainda não usa um Modelo Fluxo De Caixa Mensal? Pois bem, muito provavelmente ela já enfrentou ou vem enfrentando problemas de organização nas finanças, não é verdade? Há diversos motivos para usar um modelo de fluxo de caixa, o primeiro deles é o fato de adicionar organização para o empreendimento, evitando que ele ultrapasse os limites da sua realidade financeira.

Ao usar o modelo de fluxo de caixa a empresa terá informações suficientes para saber como está a sua situação financeira, as quais podem ser usadas para elaborar um planejamento para reduzir os custos ou para estruturar o orçamento para fazer um novo investimento que lhe trará benefícios.

Além disso, o modelo de fluxo de caixa pode trazer muitas mudanças positivas no seu negócio sem nenhum custo, apenas parte do seu tempo. Perceba e veja, quantas atitudes podem melhorar o seu negócio que são gratuitas? Quase nenhuma, por isso o modelo de fluxo de caixa é ainda mais importante! Uma boa dica é fazer o Fluxo De Caixa No Excel.

Conheça o Modelo de Fluxo de Caixa

Você quer adicionar organização para a sua empresa? Para atingir este objetivo é necessário colocar em prática um modelo de fluxo de caixa, que seja capaz de agrupar e, ao mesmo tempo, promover o controle de todas as questões que envolvem a circulação do dinheiro no caixa do empreendimento. Por isso, conheça abaixo como criar um modelo de fluxo de caixa.

1- Determine o Período de Controle de Fluxo de Caixa

Você quer estabelecer maior controle em relação às finanças do seu negócio? Para atingir este objetivo, o seu primeiro passo deve ser determinar o período que irá compreender o controle de fluxo de caixa. Para que as informações não se acumulem de forma a ficarem descontroladas, o mais recomendado é que o controle seja feito mensalmente.

Para construir o seu modelo de fluxo de caixa é necessário elaborar uma planilha, que é o documento mais recomendado para as informações sejam agrupadas de maneira organizada, permitindo que o administrador tenha mais facilidade para interpretá-las e posteriormente usá-las em seus planejamentos.

2- Conheça a Situação do Caixa da Empresa

Após determinar a data em que o controle de fluxo de caixa será realizado e escolher um programa de computador para construir uma planilha, é necessário começar a colocar o modelo de fluxo de caixa em prática. Primeiramente, é necessário conhecer a situação do caixa da empresa durante o mês de análise.

Portanto, durante o período analisado procure saber qual o volume do fluxo de caixa da empresa, ou seja, com que frequência o dinheiro está entrando e saindo. A partir daí, é possível saber os valores totais que entram no caixa e quais as suas origens e de que forma são gastos, e se este segundo processo está sendo realizado de maneira proveitosa para o negócio.

É interessante também manter um histórico dos produtos que foram vendidos, pois isso lhe permitirá ter uma noção de o que deve ser pedido em maior quantidade e mantido em estoque.

3- Modelo de Fluxo de Caixa (Dinheiro Disponível)

Nesta etapa, é importante que você compreenda que o dinheiro disponível em caixa não é exatamente todo o dinheiro que está lá, mas sim a quantia que pode ser gasta ou empregada de forma a trazer benefícios para a empresa ou, simplesmente, guardada como um fundo de reserva para eventuais emergências.

Lembre-se sempre de manter um capital de giro.

Para saber qual é o dinheiro disponível no caixa do negócio é necessário que você saiba o total de dinheiro que entra no caixa e posteriormente faça os decréscimos com os valores das contas a serem pagas durante este mês. Após fazer esta conta, o valore que sobrar é a quantia que a empresa tem disponível.

4- Analise os Recebimentos do Negócio Para Formar o Modelo de Fluxo de Caixa

Uma das principais questões do fluxo de caixa são os recebimentos que a empresa obtém, os quais são provenientes da realização da venda dos produtos. Sendo assim, neste processo, é preciso realizar um estudo de todas as quantias que entram no caixa, comece analisando o total de vendas efetivadas, estudando os cupons fiscais emitidos.

Depois de saber todas as vendas realizadas, o administrador pode averiguar se os recebimentos estão de acordo com o volume de produtos que saíram da loja ou se estão havendo prejuízos em decorrência da inadimplência de uma parcela do seu público consumidor. A partir daí, é possível trabalhar para reverter os quadros negativos.

5- Gastos da Empresa Compõe o Modelo de Fluxo de Caixa

Para dar prosseguimento ao modelo de fluxo de caixa tem-se que averiguar os gastos da empresa, que é um fator essencial para saber como está a saúde financeira do negócio. Por isso, faça um levantamento de todos os gastos que a empresa teve durante este mês como, por exemplo, compra dos fornecedores, água, luz, internet, pagamento dos funcionários, entre outros.

Para obter dados precisos neste processo, o ideal é utilizar as notas fiscais ou documentos que comprovem a existência de todos os custos que a empresa terá que arcar durante o mês. Dessa maneira, torna-se mais fácil listar os gastos por valores, fazendo com que o administrador saiba as datas em que devem ser quitados e as consequências caso o prazo de vencimento não seja respeitado.

6- Separe os Custos do Negócio Ao Fazer o Modelo de Fluxo de Caixa

Para tornar o fluxo de caixa ainda mais organizado, é aconselhável separar os gastos por fixos e variáveis. Os custos fixos são aqueles que a empresa possui mensalmente e que são vitais para o seu bom funcionamento como, por exemplo, compras dos fornecedores, luz, internet, água e pagamento dos funcionários.

Já os custos variáveis são aqueles que não acontecem com frequência como uma eventual reforma, o conserto de uma máquina, entre outras possibilidades. Ao fazer esta separação, o administrador da empresa poderá saber com o que ela está gastando mais, se os custos são realmente necessários e o que pode ser feito para otimizá-los no próximo mês.

Depois de montar o modelo de fluxo de caixa pela primeira vez, torna-se fácil recriá-lo em outras empresas ou situações financeiras diferentes, pois se tem a estrutura básica. Na primeira vez pode parecer um pouco difícil, mas siga exatamente os passos trazidos, utilize uma planilha, registre tudo e conseguirá, tranquilamente, montar um excelente modelo de fluxo de caixa.

Vale lembrar que o próprio Excel possui Modelo Fluxo De Caixa Simples para a utilização.

Pronto Para Por em Prática o Seu Modelo de Fluxo de Caixa?

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

 

► Dica Importante!


Independente do tipo de negócio que você deseja montar é muito importante fazer um planejamento. Estude em livros, contrate uma consultoria, use o Kit Como Abrir Um Negócio, enfim, escolha a opção que mais lhe agrada, apenas NÃO ARRISQUE suas economias e o bem-estar da sua família em um chute!


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.