Como abrir uma empresa de bolsas artesanais

Por:

Como abrir uma empresa de bolsas artesanaisTelevisão ligada, computador à sua frente e mais um dia de home office se anunciava. Para Yoná, aquele seria apenas um dia comum de trabalho em que o murmurinho da TV serviria como companhia, mas não foi bem assim. Algo chamou sua atenção naquele programa televisivo: ele ensinava a fazer bolsas artesanais. Era algo tão familiar, afinal, ela já tinha feito curso de corte e costura. O seu olhar se fixou e tudo ao seu redor parou.

Foi quando surgiu a ideia de confeccionar bolsas artesanais e vender. Yoná foi conversar com sua irmã Yone e perguntou o que ela achava da ideia. A irmã aceitou o desafio e ambas foram pesquisar sobre o assunto. Chamaram também a irmã Yedda e as três trabalham juntas até hoje, desde outubro de 2011.

Esse é o início de mais uma história de sucesso de pequenas empresárias que fizeram de um hobby uma oportunidade de negócio e hoje elas estão no mercado com a marca Tryx Bolsas Artesanais. Será que com você não poderia ser assim também? As bolsas artesanais chamam atenção onde estiverem: nas mãos de uma mulher, nas areias da praia, dispostas nas vitrines dos shoppings, nas feiras de artesanato e muito mais. É tudo feito com uma mistura de cores, formas e texturas que dão um toque especial e conquista o coração e o gosto de todas. Então se você tem talento e gosta do que faz, não perca a oportunidade de transformar isso em uma fonte de renda. Saiba mais sobre esse mercado e como você pode fazer parte dele.

Clientes de bolsas artesanais

De uma maneira geral, mulheres amam bolsas e dentro desse universo há aquelas amantes das bolsas artesanais, como é o caso da artista plástica, Michele Santana. “Eu gosto delas porque são únicas e o preço condiz com o trabalho que se tem para fazê-las” disse. Além disso, como a maior parte do público feminino, Michele adora combinar as bolsas artesanais com as situações do dia a dia e com o que estiver vestindo. “Gosto de combinar com roupas e ocasiões”, afirma.

Dessa forma, quem faz bolsas artesanais e está com ideia de comercializar deve ter em mente que é possível segmentar o público-alvo: mamães que buscam bolsas de bebês, adolescentes, adultas, mulheres que gostam de aparências mais discretas ou espalhafatosas, aquelas que adoram bolsas que cabem de tudo dentro ou que só querem colocar a identidade e o cartão de crédito.

Entender as características do seu mercado-alvo é a base para alcançar o sucesso, pois só conhecendo profundamente suas clientes é possível satisfazê-las, como explica Yone Abelaira da Tryx Bolsas Artesanais. “As nossas amigas do Facebook sabem que podem alterar o produto apresentado através das fotos, de acordo com as suas características físicas e o seu gosto. Não são poucas as vezes em que elas criam seus modelos e nós só confeccionamos. Essa flexibilidade acaba sendo o grande diferencial da Tryx, além de um acabamento muito bem elaborado, do cumprimento do prazo de entrega e da variedade de estampas que oferecemos” diz.

Onde as bolsas artesanais são vendidas

As bolsas artesanais são vendidas nos mais diversificados mercados, atingindo tanto mulheres que possuem pouco dinheiro para comprá-las até aquelas que têm um poder aquisitivo maior. É possível encontrar esse tipo de acessório em feirinhas especializadas em artesanato, mercados populares, nas praias em mãos de ambulantes, em lojas de rua, de shoppings, de hipermercados, de pontos turísticos, em quiosques nos centros comerciais, rodoviárias, aeroportos e também na internet.

Os preços variam bastante, conforme os lugares, sendo possível encontrar bolsas artesanais lindas e baratas em um determinado local e muito caras em outros, por exemplo. Tudo depende de onde o produto é comercializado.

Vender bolsas artesanais pela internet é uma opção

Irmãs TRYX - Bolsas ArtesanaisUma opção para quem vai começar a vender bolsas artesanais é usar a internet, como orienta Yone “É o melhor canal de vendas que uma pequena empresa pode utilizar, pois tem um alcance imenso e não gera o custo fixo da manutenção de um espaço físico como, por exemplo, uma loja num shopping” indica a empresária.

A Tryx Bolsas Artesanais, por exemplo, não possui um estabelecimento, sendo a rede mundial de computadores um suporte para a comercialização dos seus produtos. “As vendas são pela internet, por amigos que vendem em seus locais de trabalho e entre amigos e familiares. Não temos uma loja”, diz Yone.

Para se ter uma ideia, no ano de 2011, o Brasil movimentou R$18 bilhões em comércio eletrônico e saltou dos 23 milhões de consumidores, em 2010, para 31 milhões em 2011. Além disso, o ramo de acessórios e moda ocupa o 5º lugar no ranking de produtos mais vendidos pela rede mundial de computadores, de acordo com informações da empresa E-Bit e compilados pelo site E-Commerce, especializado nesse tipo de assunto.

Com tantos números grandes, é hora de também fazer parte dessa realidade. Como ter site próprio pode levar certo tempo para conseguir fluxo suficiente de internautas para garantir as vendas, um caminho que pode ser feito é ser membro de portais que já estão no mercado há tempos e que possuem um número muito alto de visitantes.

O Elo 7, por exemplo, é uma opção de portal que agrega diversos artesãos. Com cerca de 4 milhões de visitas por mês, os interessados buscam o que querem pelas categorias de produto ou ainda fazem uma busca personalizada, colocando o nome da mercadoria se ela não estiver na primeira opção. Com tamanha audiência, por que não ter uma loja virtual com um público já existente? Qual loja física poderia ser tão vista assim? Caso queira vender seus produtos pela internet, basta acessar o portal, fazer o cadastro e pagar uma taxa de R$29,90 mais 12% sobre o valor dos pedidos. Desse jeito, você terá sua loja virtual assim: nomedaloja.elo7.com.br.

Informação Importante:

Pesquisas do IBGE e DIEESE confirmam que são mais bem sucedidos os empresários que fazem um planejamento ANTES de iniciar o próprio negócio. Clique aqui para descobrir como montar um negócio de sucesso.

Use mídias sociais para vender bolsas artesanais

Há ainda a força das mídias sociais, tais como blogs, Picasa, Facebook, Orkut, Twitter, You Tube e muitas outras, o que também ajuda e muito as vendas. A Tryx Bolsas Artesanais, por exemplo, não tem um site, mas tem presença forte no Facebook, como explica Yone: “Ele foi fundamental para a expansão do nosso negócio. Dá muito trabalho, mas vale a pena”.

A empresária ainda dá detalhes de como é feito o trabalho na página da Tryx Bolsas Artesanais no Facebook, o que serve também como dica para você que quer entrar neste ramo. “É preciso alimentar o perfil, quase que diariamente, com novos modelos ou com postagens mais antigas que os novos amigos não conhecem. É preciso, também, responder com rapidez às questões que são apresentadas pelos clientes. Periodicamente, fazemos sorteios entre as pessoas que compartilham nosso álbum de fotos do mural. Assim temos a possibilidade de aumentar nossa rede de relacionamento e divulgar mais o nosso trabalho. Também é necessário mostrar que nos interessamos pelo que os nossos amigos postam. É importante curtir comentários e fotos, evitando, é claro, qualquer polêmica, principalmente comentários que envolvam futebol, política e religião”, diz.

Seja um site exclusivamente seu ou um perfil nas redes sociais, é muito importante que haja informações a respeito da entrega e possibilidades de enviar o pedido. Deixe sempre claro para seus clientes se há como aceitar tal encomenda ou não. Por exemplo, será que no início do seu negócio você terá condições de vender para fora do país, por exemplo? Terá logística para isso? Esses detalhes devem ser pensados.

Tipos de bolsas artesanais

Como abrir uma empresa de bolsas artesanaisHá vários tipos de bolsas artesanais: estilo sacola, grande, pequena, para mão, tipo carteira, nécessaire, outras com inúmeras divisões, para praia, para mamães colocarem coisinhas do seu bebê, com muitos detalhes, com poucos, redonda, quadrada, retangular, tipo mochila, transpassada, tradicional, dobrável, entre outras.

O material também varia bastante (lona, algodão, camurça, patchwork, veludo, toalha, couro, palha, linha) assim como o método de criar a bolsa (cartonagem, furoshiki, etc.).

Dicas de negócio por quem já está no mercado de bolsas artesanais

Começar um negócio próprio não é algo que deva ser feito de qualquer forma, sem planejamento; ao contrário, é necessário conhecer bem o ramo de atividades onde atuará. Yone diz que ela e suas irmãs se dedicaram bastante até finalmente a Tryx Bolsas Artesanais nascer. “Fomos pesquisar na internet os modelos que gostaríamos de fazer e para quem gostaríamos de vender. Descobrimos um tutorial que ensinava a fazer bolsas, mas com a técnica de cartonagem. Achamos fácil, além de as peças serem bem bonitas. Convidamos a Yedda, nossa outra irmã, para participar da nossa nova atividade e a Yoná reservou um cômodo da casa dela para montarmos nosso ateliê. Resolvemos, então, procurar fornecedores, comprar algum material para testarmos nossas habilidades e calcular o custo do nosso produto. Começamos a produzir em outubro de 2011. Fizemos dois cursos de técnicas diferentes”, diz a empresária.

Sendo assim, ela dá uma dica para quem começar a vender bolsas artesanais. “A partir do momento que você decide qual o produto que gostaria de confeccionar, é preciso avaliar as suas habilidades para o trabalho manual específico para a produção daquele produto. Em seguida, pesquisar o custo, os cursos disponíveis, a que público ele se destina, quais os canais de venda que você dispõe para divulgá-lo e se você tem recursos suficientes para o investimento inicial na compra do material necessário para começar a sua produção. É importante também escolher o espaço que será utilizado e avaliar a facilidade de acesso”.

Muita gente parece nascer com o talento dos trabalhos manuais: tudo o que cai em suas mãos vira produtos lindíssimos, de deixar qualquer um boquiaberto. Ainda assim, para ser um negócio rentável, Yone diz que é muito importante investir em cursos, estudar e inovar sempre. “Sem dúvida é preciso pesquisar e estudar novas técnicas, o mercado, as tendências. É preciso ler os editoriais de moda das revistas especializadas, programas de TV, observar o que se está usando e quem está usando. Estar sempre atento aos concorrentes e ao que eles estão fazendo. Outra preocupação constante deve ser com a seguinte questão: como o meu produto pode melhorar? Essa resposta você só encontra estudando o seu cliente. Por isso que é importante você ser próximo dele”, orienta.

Já com bastante pesquisa feita, é hora de ter a coragem e a força de começar um negócio próprio, mas é muito importante se legalizar. É bastante comum a informalidade devido aos altos impostos cobrados, contudo ter um CNPJ significa mais portas abertas para o seu empreendimento. Yone diz que a necessidade de crescimento da Tryx Bolsas Artesanais impulsionou as três irmãs a legalizarem a pequena empresa. “Depois de quase um ano de trabalho e muitas encomendas, decidimos que tínhamos que virar empresa, já que pretendíamos expandir nossas atividades através de participação em feiras e bazares. Em agosto de 2012, a Yedda cadastrou-se no MEI, abriu uma conta de PJ e contratou os serviços de cartão de débito/crédito”, diz.

Não é à toa que a empresa das irmãs está conquistando cada vez mais o coração das mulheres. Por já estar legalizada, tudo ficou mais fácil para torná-la mais conhecida e a participação em eventos especializados é uma grande oportunidade de aumento de vendas. “Participamos da edição de setembro da Babilônia Feira Hype, nos dias 29 e 30 de setembro, no Jockey Club, na Gávea (Rio de Janeiro). Foi uma grande e grata surpresa, pois quando decidimos participar, nosso objetivo era a divulgação da marca e, para a nossa surpresa, além da divulgação que foi ótima, recuperamos o capital investido, coisa que não imaginávamos conseguir numa primeira participação. Agora vamos tentar a Feira do Lavradio (no Rio Antigo), um novo desafio”, diz a empresária.

Bolsas artesanais: carteira de mão representa Brasil no exterior

Não basta apenas ter boa vontade, é preciso também que haja contribuições dos Governos para que os artesãos sejam cada vez mais valorizados e possam fomentar ainda mais as suas atividades. Para então tentar dar conta dessa realidade, o Governo federal possui o Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), que é coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) realizado em parceria com órgãos dos governos federal, estaduais e municipais e com entidades representativas do segmento artesanal. A proposta é estimular os trabalhadores e fazer de tal atividade algo mais produtivo e lucrativo.

No início de agosto, por exemplo, ocorreu a 3ª edição do “Reconhecimento de Excelência da Unesco para os produtos artesanais do Mercosul+” . As peças que representaram o artesanato brasileiro foram escolhidas pelo MDIC por meio do PAB e uma carteira de mão foi escolhida em primeiro lugar entre outros 13 produtos. Ela é de autoria de César Wesley Conti, Anna Maria Rebello e Zilda Aparecida Mendes, do Núcleo de Artesanato em Taboa-Naboa (Anchieta-ES).

Foram 96 produtos artesanais, distribuídos por Argentina (26), Brasil (13), Chile (26), Paraguai (13) e Uruguai (18) e avaliados por três jurados do México, Peru e Colômbia.

E então, o que achou das dicas de ter sua empresa de bolsas artesanais?

DICA IMPORTANTE!

Independente do tipo de negócio que você deseja montar é muito importante fazer um planejamento. Contrate uma consultoria, estude em livros, use o kit Como Abrir Um Negócio, enfim, escolha a opção que mais lhe agrada, apenas não arrisque suas economias em um chute!



FIQUE ATUALIZADO!
Gostou do Artigo? Receba Nosso Melhor Conteúdo Diretamente No Seu E-mail!

Um comentário sobre “Como abrir uma empresa de bolsas artesanais
  1. núbia disse:

    Ótimas dicas.
    Obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Vai Abrir Um Negócio?

Como montar um escritório de cobrança
Como montar um escritório de cobrança...
Um escritório de cobrança é voltado a atender empr...
Como ter uma criação de animais silvestres em cativeiro
Como ter uma criação de animais silvestres em cativeiro...
Sabe-se que, no Brasil, não é permitida a atividad...
Como abrir uma empresa de descupinização
Como abrir uma empresa de descupinização...
O que é descupinização? O verão é uma época do ano...
Como montar uma oficina de conserto de videogame
Como montar uma oficina de conserto de videogame...
Montar uma oficina de conserto de videogame pode s...
Loja de presentes - Veja como ter uma
Loja de presentes - Veja como ter uma...
Você, empresário ou não, já viu alguém em momentos...

Curta O Novo Negócio!

Artigos Mais Lidos

Como conseguir financiamento para o seu negócio

Como conseguir financiamento para o se...

Neste artigo, veja como conseguir financiamento pa...
7 sinais de que você é um empreendedor de sucesso

7 sinais de que você é um empreendedor...

Alguns sinais indicam que você é um empreendedor d...
8 dicas de marketing para empreendedores

8 dicas de marketing para empreendedor...

A seguir, 8 dicas de marketing para empreendedores...
5 Micro franquias de Sucesso

5 Micro franquias de Sucesso...

De maneira geral, as micro franquias – conhecida...
8 maneiras de expandir seu negócio

8 maneiras de expandir seu negócio...

Veja em nosso artigo 8 maneiras para expandir seu ...

Divulgue o Novo Negócio

Novo Negocio

Copie e cole o texto abaixo no seu site!
x

740 Ideias Práticas de Negócios (GRÁTIS)!

Faça como 410.552 Empreendedores, participe do meu grupo particular de negócios e descubra o que é necessário para ter um negócio de sucesso.

(Ou continue na dúvida...)

740 Ideias Práticas de Negócios (GRÁTIS)!
  • Negócios Para Todos os Tamanhos de Cidades;
  • Negócios Para Pouco ou Alto Investimento;
  • Um Verdadeiro Guia de Ideias Para Investir.

Faça como 410.552 Empreendedores