Letícia Penna e a grande aposta nas sapatilhas

Leticia Penna
Leticia Penna

Pode-se dizer que Letícia Penna já nasceu empreendedora. Aos 12 anos “conseguiu” o seu primeiro negócio: a venda de maquiagens. Depois vieram os sabões, as roupas femininas, as chapas para grelhar, os chocolates. Até que chegou o momento das sapatilhas.

Letícia Penna teve uma ideia bastante inovadora ao colocar no mercado a marca Sapatilhas na Sacola. Sabendo que as pessoas adoram um atendimento primoroso e, principalmente, algo exclusivo, optou por levar os modelos até a casa da cliente, em uma mala expositora.

A rede iniciou sua expansão neste ano e já conta com 12 unidades franqueadas. Letícia aposta em um crescimento sólido. “A procura tem sido muito grande, mas não penso em números gigantescos, gosto de ter pé no chão. Penso em comercializar 50 unidades no próximo ano”, diz a empresária.

Ao Novo Negócio, Letícia Penna fala sobre o começo da trajetória empresarial, sobre os planos e os desafios de uma empresa inovadora. Veja:

Novo Negócio – Sua vontade de empreender vem de muito cedo. Como surgiu?

Sua Ideia de Negócio é Lucrativa?

Saiba quais são as 4 Perguntas Poderosas que podem salvar seu negócio antes mesmo dele ser criado. Evite cometer os ERROS COMUNS dos empreendedores de primeira viagem. Saiba mais...

PS: No final eu apresento uma ferramenta que pode triplicar suas chances de sucesso com um negócio próprio. Clique aqui!.

 

Letícia Penna – Aos 12 anos, a fácil comunicação era meu único “capital”. Conheci uma senhora, vendedora de maquiagem. A tal senhora vendia batons através de um grande estojo vermelho, cheio de maquiagens, o que encheu meus olhos, como menina vaidosa que sempre fui. Um verdadeiro fascínio. Eu sabia que meus pais me comprariam um, se eu pedisse com jeitinho e esperasse o tempo certo, mas não. Queria comprar por conta própria, e teria que ser aquele estojo! Assim, pensei: ‘E se eu vender esses batons? Eu posso até ter o estojo todo’.De repente e sem aviso, em uma manhã, apareci com a Senhora quase desconhecida na sala de minha casa. Nunca vou me esquecer do rosto estarrecido daquela senhora que tentava, meio sem graça, justificar à minha mãe o porquê da visita inesperada. A visita tinha o intuito de pedir o aval para que me tornasse vendedora de maquiagem daquela senhora. Não só ganhei a autorização, como também o apoio de minha mãe. O negócio começou desta forma, a custo zero. O tal estojo vermelho ia parar nas minhas mãos, só teria que completar oito vendas. Como todo vendedor que se preze, acionei minha rede de contatos e amizades e, em uma semana, ultrapassei meu objetivo inicial. Fiquei com tão sonhado estojo vermelho! Na verdade, não era apenas um estojo, era uma oportunidade de ter algum dinheirinho, mais que isso, de ter um objetivo. Esta foi a primeira. Depois disso, não parei mais.

Novo Negócio – Por que você sempre optou por venda direta?

Letícia Penna – Sempre gostei do contato direto com o cliente. Sempre tirei de letra essa interação! Adoro! Sempre gostei da ideia de fazer meu próprio horário e ganhar conforme meu empenho, além do que, neste caso, crescer profissionalmente só dependia de mim.

Novo Negócio – Um cargo público não te encheu os olhos e você seguiu firme no propósito de empreender. Não se arrepende por não ter a tal estabilidade?

Letícia Penna – Nem um pouco. Gosto da aventura do negócio próprio, do crescimento, de metas a serem cumpridas. Gosto de todo o movimento e aprendizado.

Novo Negócio – Alguns de seus negócios deram certo, outros nem tanto. Que lição tirou de cada um dos empreendimentos?

Letícia Penna – Experiência. Os erros são imprescindíveis para chegar ao sucesso. Parece clichê, mas se não aprendermos com os erros, não tem como chegarmos ao acerto.

Novo Negócio – Como chegou às sapatilhas?

Letícia Penna – Com 26 anos, mais adulta, porém intrépida, cheguei da rua hora do almoço sem o único carro que conquistara. ‘Letícia o que é que você fez dessa vez?’ Perguntava meu assustado e austero pai. – ‘Vendi! Para abrir uma empresa de serviços’. Mesmo depois de quase três anos de trabalhando duro juntamente a dois sócios, o que sobrou foi experiência. E lá se foi o carro! Como não podia ser diferente, a profissão na área comercial se fortaleceu, o que me possibilitou conhecer várias localidades. Houve um momento, no auge da carreira comercial, em que as dificuldades indicaram um caminho a ser percorrido, mas, para isso, eu precisaria ‘descer do salto’. Preferi calçar lindas sapatilhas que, além de beleza, trazia o conforto que precisava para encarar aquele momento de luta e perseverança. O primeiro elogio pelo bom gosto nos pés me animou, porém, no segundo elogio, e este não veio sozinho e sim acompanhado de: ‘traz um pra mim também?´, eu percebi que nascia agora uma nova historia. Pronto! O empreendedorismo pulsou forte em minhas veias mais uma vez. Saquei meu único meio de pagamento disponível na época, e resolvi calçar a oportunidade com sapatilhas. Mas, como tudo que fiz, tentei fazer da melhor maneira possível, percebi que as pessoas adoram um bom atendimento primoroso e, principalmente, algo exclusivo, portanto levando os modelos até a casa da cliente, conseguia atender as necessidades de todas. As redes sociais fizeram uma excelente ponte entre a Sapatilha na Sacola e nossas clientes satisfeitas! O sucesso foi inevitável!

Novo Negócio – Qual é o desafio de vender sapatos, levando-os até a consumidora?

Letícia Penna – Os desafios são os mesmos que em outros negócios de venda direta. Adequação, organização e, principalmente, disciplina devem fazer parte do cotidiano de quem vai entrar no ramo.

“Eu gosto da ideia de ter concorrentes, isso me dá ânimo pra ver que estou no caminho certo! E toda ideia tem que ser melhorada e atualizada, é assim que marcas sobrevivem, com inovação”.

Novo Negócio – Você usa as mídias sociais a seu favor? De que forma?

Letícia Penna – Claro, muitas vendas são feitas por Facebook, Instagram, etc. Agora, a fixação da marca tem acontecido muito por mídias sociais. Nossas franquias tem sido muito procuradas por lá também!

Novo Negócio – Seu negócio já nasceu formatado para ser franquia. Por que optou logo por ter cinco modelos?

Letícia Penna – Precisamos suprir as necessidades de empreendedores em nichos diferentes. Seja qual for a ideia do nosso franqueado, ele encontra em nossa marca a opção para atender suas necessidades!

Novo Negócio – A crise afetou o seu negócio? Como você lida com ela?

Letícia Penna – Não. Usamos a crise para crescer! A questão é não se permitir afetar. Temos que tirar o ‘’s” da crise (‘’crie’’) e criar sempre. O melhor é se conhecer bem, conhecer o que o cliente quer, e quando quiser procurar algo, descobrir as suas habilidades naturais, que permitirão que realize seu trabalho com primor e o colocarão à frente dos demais.

Novo Negócio – Qual a percepção do consumidor sobre sua marca? Como tem sido a aceitação do público?

Letícia Penna – Muito grande! A marca tem identificação fantástica com o universo feminino. É fácil de falar (apesar de às vezes sair um “sapacola na patilha”!!!), fácil de lembrar e fácil de entender nosso negócio. É fantástica a aceitação e o brilho que uma sapatilha nova dá no rosto das mulheres!

Novo Negócio – Sua ideia foi pioneira. Você já tem concorrentes? Como lida ou espera lidar com eles?

Letícia Penna – Toda boa ideia (modéstia à parte) tem que ser reproduzida! Eu gosto da ideia de ter concorrentes, isso me dá ânimo pra ver que estou no caminho certo! E toda ideia tem que ser melhorada e atualizada, é assim que marcas sobrevivem, com inovação. Temos muitas cartas nas mangas!

Novo Negócio – O que torna o seu negócio especial para você e para os franqueados?

Letícia Penna – Para mim, o negócio sempre foi muito especial! Começou muito antes da procura por franquias! Sempre tive vontade de ter um negócio de sucesso e compartilhar com todos! Nossos franqueados são tratados com muito carinho! O sucesso dele é que faz o sucesso da marca!

Novo Negócio – Você aposta em uma expansão agressiva? Qual é a sua expectativa e em quanto tempo?

Letícia Penna – Eu prefiro uma expansão sólida do que agressiva! Mas como a nossa formatação no sistema de franquias foi muito bem pensada e estruturada, hoje podemos atender o país todo com segurança! A minha expectativa é das melhores possíveis! A procura tem sido muito grande, mas não penso em números gigantescos, gosto de ter pé no chão. Penso em comercializar 50 unidades no próximo ano.

Novo Negócio – O que é preciso para dar certo?

Letícia Penna – Já diziam que noventa por cento do sucesso se baseia simplesmente em insistir. Tendo uma ideia, realmente boa, insista, persista e busque o sucesso! Venda essa ideia para mais pessoas! Sonhe junto e transforme em realidade! E, por último, tenha uma equipe genial como a minha!

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

 

► Dica Importante!


Independente do tipo de negócio que você deseja montar é muito importante fazer um planejamento. Estude em livros, contrate uma consultoria, use o Kit Como Abrir Um Negócio, enfim, escolha a opção que mais lhe agrada, apenas NÃO ARRISQUE suas economias e o bem-estar da sua família em um chute!


 

DEIXE UMA RESPOSTA