Ketlyn Zim: cervejas gourmet movimentam o mercado

Ketlyn Zim
Ketlyn Zim

Ketlyn Zim é formada em Relações Públicas e trabalhava na Comunicação Interna de uma empresa, porém estava insatisfeita com a limitação de espaço. Desde que provou cerveja artesanal, de trigo, a gaúcha se rendeu ao sabor. Decidiu, então, sair do interior do Rio Grande do Sul e montar uma empresa com esse produto na capital, Porto Alegre. Para saber sobre o que estava falando, Ketlyn fez cursos de sommelier de cerveja pelo Senac/Doemens Academie e Instituto da Cerveja Brasil.

Fora do eixo Rio-São Paulo, a empresária decidiu crescer com ajuda de parceiros e encontrou no franchising um excelente negócio. Mas o que era para os homens, atingiu também às mulheres. “A intenção inicial era ser uma alternativa atraente para presentes masculinos. O mercado estava começando a ser desbravado. Porém o que não tínhamos nos dado conta no planejamento que as esposas seriam as clientes diretas e os maridos clientes indiretos. Hoje elas são também consumidoras finais”, conta Zim.

Com o negócio em plena ascensão, Ketlyn quer mais para 2015. “Queremos trazer trazer novidades no mix para que as lojas possam agregar ainda mais a cerveja, bem como programas de treinamento para qualificar melhor as nossas equipes e transformar nossos vendedores em consultores de cerveja”, planeja.

Nesse bate papo com o Novo Negócio, Ketlyn Zim fala sobre a paixão por cervejas e sobre o mercado hoje. Confira:

Novo Negócio – Antes de se tornar franqueadora na área cervejeira, você já era apreciadora e consumidora da bebida?
Ketlyn Zim – Na verdade sou natural de uma cidade do interior da Serra Gaúcha chamada Flores da Cunha, que leva o título de maior produtor de vinhos do País. Sempre gostei muito de vinhos e não via muito apelo de sabor nas cervejas comerciais, por isso preferia vinhos e espumantes. Quando fui apresentada a uma cerveja artesanal, me rendi, foi paixão ao primeiro gole.

Sua Ideia de Negócio é Lucrativa?

Saiba quais são as 4 Perguntas Poderosas que podem salvar seu negócio antes mesmo dele ser criado. Evite cometer os ERROS COMUNS dos empreendedores de primeira viagem. Saiba mais...

PS: No final eu apresento uma ferramenta que pode triplicar suas chances de sucesso com um negócio próprio. Clique aqui!.

 

Novo Negócio – Você acha que as mulheres estão mais interessadas na cultura cervejeira?
Ketlyn Zim – Certamente, assim como aconteceu comigo, em tudo as mulheres buscam um algo mais, não basta matar a sede, tem que ter sabor, e a cerveja especial traz essa descoberta e experiência ao paladar, e nós estamos adorando descobrir isso de forma especial.

Novo Negócio – Sua empresa nasceu no sul, fora do eixo Rio-São Paulo, e cada vez mais empresas chegam aos grandes centros vindas de cidades menores. Quais foram as dificuldades que você encontrou em relação a isto e como lidou?
Ketlyn Zim – Bem como falei, eu era do interior e sabia que nossa proposta tinha tamanho para uma capital e teria resistência em uma região com muitas vinícolas. Dessa forma, me mudei um dia antes de abrir a empresa em Porto Alegre. A receptividade foi muito boa, então começamos o processo de Franchising. Queríamos São Paulo para ter nosso trabalho expandido e no centro do País. Para isso, demoramos um pouco até acharmos o parceiro ideal, o franqueado. Essa decisão demorou, mas foi madura por não estarmos tão perto de São Paulo, teríamos que confiar muito nessa parceria. Hoje temos um parceiro que cresce com a marca em São Paulo e queremos mais.

Novo Negócio – Quando colocou a BeerCode no mercado sua intenção era conquistar o público feminino ou preencher um espaço ainda carente voltado para os homens?
Ketlyn Zim – A intenção inicial era ser uma alternativa atraente para presentes masculinos. O mercado estava começando a ser desbravado. Porém o que não tínhamos nos dado conta no planejamento que as esposas seriam as clientes diretas e os maridos clientes indiretos. Hoje elas são também consumidoras finais.

Novo Negócio – Além das cervejas, as lojas da BeerCode também vendem acessórios. Por que não optou só pelas bebidas?
Ketlyn Zim – Acredito que esse seja nosso diferencial, pois ampliamos o universo da cerveja além da bebida, a fim de completar a experiência de consumo. Essa é uma tendência da nossa marca, ampliar o mix com acessórios e até mesmo outras categorias.

“As cervejas gourmet são um negócio em ascensão sem dúvida, mas também uma categoria em formação. O mercado ainda vai passar por alguns filtros e ficarão os que têm diferencias. É nisso que estaremos focados nesse ano”.

Novo Negócio – A lei seca tem diminuído bastante o consumo de bebidas alcoólicas. Isso prejudicou o seu negócio de alguma forma?
Ketlyn Zim – Nosso foco é mais para presentes, porém temos cerca de 20% para consumo. Não percebemos impacto relevante, porém em eventos que fizemos nas operações de degustações a receptividade é menor, logo, a conversão em vendas também.

Novo Negócio – Em 2014 vocês chegaram à 10ª loja da BeerCode. Quais são os planos para 2015?
Ketlyn Zim – Esse será ainda mais desafiador, vamos seguir com a expansão, mas também trazer novidades no mix para que as lojas possam agregar ainda mais a cerveja, bem como programas de treinamento para qualificar melhor as nossas equipes e transformar nossos vendedores em consultores de cerveja.

Novo Negócio – Cerveja gourmet é, de fato, um bom negócio?
Ketlyn Zim – É um negócio em ascensão sem dúvida, mas também uma categoria em formação. O mercado ainda vai passar por alguns filtros e ficarão os que têm diferencias. É nisso que estaremos focados nesse ano.

Novo Negócio – Que pilares sustentam o sucesso da BeerCode? Quais são suas maiores características enquanto empresária do ramo de cervejas?
Ketlyn Zim – Acredito que seja fatores que se somam, como mercado em ascensão, nosso conceito de presentes cervejeiros, unidos a marca e a identidade que refletem como uma grife de cervejas com a toda a apresentação com que expomos o produto ao cliente. Como fundadora, gosto muito de criar projetos que vão além de vender cervejas, busco levar ao cliente uma experiência com a nossa marca. Para isso estou sempre pensando em que poderia fazer ou como poderíamos fazer melhor.

Novo Negócio – O que mais te dá felicidade no seu empreendimento?
Ketlyn Zim – Eu visito as operações e a loja própria com frequência e quando presencio um atendimento que algum cliente comenta que nossa ideia para presente voltada aos homens homem é perfeita isso me deixa feliz em saber que o conceito está sendo compreendido e satisfatório. O retorno do cliente é a minha satisfação e felicidade.

5.00 avg. rating (89% score) - 1 vote

 

► Dica Importante!


Independente do tipo de negócio que você deseja montar é muito importante fazer um planejamento. Estude em livros, contrate uma consultoria, use o Kit Como Abrir Um Negócio, enfim, escolha a opção que mais lhe agrada, apenas NÃO ARRISQUE suas economias e o bem-estar da sua família em um chute!


 

DEIXE UMA RESPOSTA