Jane Muniz: paixão pela transformação

Jane Muniz
Jane Muniz

Jane Muniz se encontrou no segmento da beleza. Ela trabalha desde os 13 anos, mas foi aos 18 que teve certeza do que queria para a vida. Trabalhando há um ano em um salão de beleza, Jane decidiu que era a hora de empreender. A empresária abriu, então, seu primeiro salão, na zona norte do Rio de Janeiro.

O negócio oferecia todo tipo de serviço e ia muito bem. Até que Jane percebeu que o cuidado com as sobrancelhas estava conquistando um espaço considerável e que muitos clientes procuravam o salão por causa disso. Pesquisa daqui, se especializa dali e as sobrancelhas ganharam um espaço exclusivo: o Spa das Sobrancelhas. Daí, foi só crescer.

Jane – que é casada com Marko Porto, seu sócio no negócio e têm quatro filhos – gosta de transformações rápidas e o trabalho a realiza. “No início, quando eu estava migrando para as sobrancelhas, sempre me perguntavam o que eu gostava mais de fazer, se era sobrancelha ou cabelo. Eu sempre dizia que gostava de ver a transformação. Eu poderia ser cirurgiã plástica e seria realizada da mesma forma. Gosto da transformação rápida e evidente, não de tratamentos longos. Gosto de aplicar uma técnica, a cliente olhar no espelho e dizer: nossa!”.

Nessa entrevista ao Novo Negócio, Jane Muniz fala sobre o início de sua carreira e como transformou um pequeno salão em uma rede especializada. Veja:

Novo Negócio – Quem é Jane Muniz e como concilia os negócios com a vida particular, sem que um interfira no outro, já que seu marido é também seu sócio?

Sua Ideia de Negócio é Lucrativa?

Saiba quais são as 4 Perguntas Poderosas que podem salvar seu negócio antes mesmo dele ser criado. Evite cometer os ERROS COMUNS dos empreendedores de primeira viagem. Saiba mais...

PS: No final eu apresento uma ferramenta que pode triplicar suas chances de sucesso com um negócio próprio. Clique aqui!.

 

Jane Muniz – Sou apaixonada pelo que faço, busco resultados positivos em tudo o que faço, sendo difícil ou não. Quanto mais desafiador, mais motivador. Concilio a vida pessoal com a profissional respeitando a privacidade, o individualismo, mantendo sempre a condição de ouvir e sugerir, em vez de criticar. Pauto a nossa relação profissional no amor pelo que representa a nossa empresa, nosso projeto em conjunto. No trabalho, esqueço que ele é meu marido. Em casa, é “amor”. No trabalho, é Marko e Jane. É claro que isso é fruto de um exercício ao longo de um ano, quando começamos a trabalhar juntos. Nós nos conhecemos trabalhando, há 12 anos, e trabalhamos juntos até hoje.

Novo Negócio – Como foi o início da sua trajetória no segmento da beleza?

Jane Muniz – Eu trabalho desde muito cedo, comecei aos 13 anos, e já tinha trabalhado em várias lojas. Modéstia à parte, sempre fui excelente vendedora. Mas sempre cuidei, eu mesma, dos meus cabelos e unhas.  Sempre fui muito vaidosa, sempre gostei desse ramo. Adoro trabalhar com beleza. Aos 17 anos, eu comecei a trabalhar como cabeleireira em um salão. Quando eu completei um ano trabalhando nessa área, com a mesma empolgação do início, querendo fazer a cada dia melhor, eu me dei conta de que tinha achado o meu segmento. Aos 19, abri meu primeiro salão e, depois, o Spa das Sobrancelhas.

“A gente se diverte com o que a gente faz, e é preciso paixão para entender os desafios como algo que motiva, para ver os erros como acertos, para aprender a cada dia”.

Novo Negócio – O Spa das Sobrancelhas surgiu dentro de um salão que já existia. Como foi esse processo?

Jane Muniz – Nosso salão oferecia todos os tipos de serviço. Com o tempo, fomos observando a importância que as clientes davam para os cuidados com as sobrancelhas e começamos a buscar cursos e a investir na especialização do serviço. Conforme fomos nos especializando, mais clientes foram aparecendo. Percebemos que, para nós, como profissionais, era mais vantajoso cuidar de sobrancelhas do que realizar outros tratamentos típicos de salões de beleza. Começamos aí a perceber que isso poderia ser um bom negócio. Até que, finalmente, resolvemos abrir um espaço especializado.

Novo Negócio – Por que vocês levaram quatro anos para começar a franquear?

Jane Muniz – Nós estávamos esperando o negócio amadurecer. Quando percebemos que era um nicho de mercado fabuloso para franquear, procuramos a orientação do Sebrae. Aplicamos algumas orientações que eles nos deram, como, por exemplo, testar o modelo com uma terceira pessoa para identificar os principais problemas e gargalos do negócio. Seguimos as recomendações, vimos que era viável e, a partir daí, começamos a procurar meios de fazer do nosso negócio uma franquia de sucesso.

Novo Negócio – O panorama – no que trata dos concorrentes – era bastante diferente na época em que o negócio surgiu no mercado. Hoje, como você lida com isso?

Jane Muniz – Perfeitamente bem. Acho extremamente importante a concorrência por dois motivos: em primeiro lugar, nós só temos concorrentes porque nosso negócio é realmente muito bom. Logo, as pessoas copiam. Em segundo lugar, a concorrência nos ajuda a melhorar a cada dia.

Novo Negócio – Inovar deve ser palavra de ordem para aqueles que querem continuar crescendo?

Jane Muniz – Sem dúvida. Sem inovação, damos espaço para a concorrência, ficamos estagnados, não melhoramos, não crescemos.

Novo Negócio – O mercado da beleza sempre terá espaço?

Jane Muniz – Sempre. Sempre teve, tem e terá. Mulheres e homens vão sempre querer cuidar da beleza. Os ideais de beleza podem mudar, mas a busca do ser humano por se sentir belo é imutável.

Novo Negócio – Esse segmento sofre com as crises que volta e meia acontecem ou a vaidade fala mais alto e as pessoas não deixam de se cuidar?

Jane Muniz – As pessoas não deixam de se cuidar. A beleza está muito relacionada à autoestima e ao bem estar. Em momentos de crise, quando a economia aperta e encolhe o poder de compra, as pessoas continuam se cuidando porque precisam de motivos para se sentir bem.

Novo Negócio – Se você pudesse voltar a 2007, quando fundou a rede, que erro você não cometeria e por quê?

Jane Muniz – Hoje, não sei dizer quais foram os erros. Tudo aquilo que as pessoas poderiam chamar de erro certamente foi muito importante para nos tornarmos o que somos hoje. De alguma forma, a gente sempre acerta, porque fica o aprendizado. É claro que, às vezes, só entendemos isso bem depois. Podemos dizer que algo é um erro quando não entendemos. Mas, passado um tempo, isso não é mais um erro – e, sim, um aprendizado. Em outras palavras: não houve erros, tanto é que estamos aqui hoje.

Novo Negócio – Que dica vale ouro na hora de entrar para o mundo dos negócios?

Jane Muniz – Paixão pelo que se faz. Do contrário, trabalhar seria um pesadelo. A gente se diverte com o que a gente faz, e é preciso paixão para entender os desafios como algo que motiva, para ver os erros como acertos, para aprender a cada dia.

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

 

► Dica Importante!


Independente do tipo de negócio que você deseja montar é muito importante fazer um planejamento. Estude em livros, contrate uma consultoria, use o Kit Como Abrir Um Negócio, enfim, escolha a opção que mais lhe agrada, apenas NÃO ARRISQUE suas economias e o bem-estar da sua família em um chute!


 

DEIXE UMA RESPOSTA